A Musa do Século 21

Por Maria Rezende.

Gata, gostosa, tesudinha:

dá de quatro, dá de lado e ainda dá a bundinha.

Aberta, relax, super moderninha:

divide o namorado com hippies e patricinhas.

Séria, independente, meio estressadinha:

tem sua própria casa e paga as contas sozinha.

Culta, inteligente, artisticazinha:

Cita filosofia, curte música e um cineminha.

Doce, prendada, jeitosinha:

lava a roupa, arruma a casa e ainda cozinha.

Faz a unha, faz uns bicos, faz café, faz 69,

busca o cara no seu carro e ainda dirige pro motel.

Compra frutas, roupa nova, se depila e lê de tudo,

tem email, tem um blog, tem crédito no celular.

Não pede ajuda, não liga pra bagunça, não chora à toa, não fala demais.

Não é careta nem doidona,

adora esportes na tv e sexo de madrugada,

não fala em filhos nem casamento

e cuida sozinha da anticoncepção.

Por ela suspiram os machos do século 21,

e por causa dela sofrem as fêmeas,

meros projetos de musa,

nós, mulheres reais.

maria.jpg

SOBRE A AUTORA
Maria Rezende é poeta e dizedora. Acaba de lançar seu segundo livro, Bendita Palavra, pela Editora 7Letras. Seu primeiro livro, substantivo feminino, foi editado de forma independente em 2003 e está esgotado. Por seu trabalho recebeu elogios de nomes como Manoel de Barros, Martha Medeiros e Ferreira Gullar. Teve poemas publicados na revista Playboy, na revista Poesia Sempre, da Biblioteca Nacional, e na coletânea Imagining Ourselves, do Museu Internacional da Mulher em São Francisco. A mistura entre poesia escrita e falada é a tônica de seu trabalho, por isso seus dois livros são acompanhados por CDs.

Publicado primeiramente no 3:AM Magazine: Monday, June 1st, 2009.