Arquivos de Fiction.

Uma Reza Para Curar Um Mal Inexistente publicado 04/05/2009

rani1.jpgEra uma casa muito simples. Talvez fosse a casa mais pobre em que ela já havia entrado. Estava usando um jeans e uma camiseta, não tinha mais do que dez reais na carteira para passar a semana toda e ainda assim contrastava com o lugar. Morava em um daqueles prédios que têm muitas portas em corredores mal iluminados, num apartamento pequeno e antigo. Sempre se achou em uma situação limite, mas naquele momento chegou a sentir culpa pelo que tinha. Sua camiseta nem era branca e parecia brilhar contra o sofá.

Por Ranice Pedrazzi Pozzer.

» Leia mais...

Telma publicado 01/05/2009

biba11.jpgAs mãos agitavam-se nos bolsos fundos das calças. Ardia em uma febre insólita. Ao lembrar seu olho vazando o dele, sua boca tentando segurá-lo com palavras e uma língua úmida, escorregadia, era quando a dor se confundia com a necessidade de esquecer e, se fosse possível, varar o mundo de vez, estraçalhar-se contra ele, pegando-o desprevenido. Quase rastejava. Seu desejo era a possessão da vida.

Por Eulália Isabel Coelho - a Biba.

» Leia mais...

Uma Carta por Benjamin publicado 19/04/2009

jl1.jpg— Uma carta?

— Uma carta.

— Mas quem é que manda cartas, hoje em dia?

— Ah, eu achei romântico.

Benjamin caminhou até a mesa da cozinha e pegou o envelope pardo, seu nome e endereço digitados em uma máquina de escrever.

Por Jana Lauxen, o primeiro capítulo de Uma Carta por Benjamin publicado pela editora multifoco.

» Leia mais...

Yoake no Akuma – Demônio do Amanhecer publicado 14/04/2009

mateus1.jpgOs dedos do rapaz tocaram um pedaço de madeira e ele viu que se tratava de um grande bastão, longo e aparentemente forte o suficiente para que ele o usasse como apoio para levantar-se. Na verdade haviam vários objetos espalhados que ele poderia usar como apoio, pois Daniel reconheceu mesinhas, cadeiras e outras coisas, como grandes e medonhos móveis infantis, também tão surrados como o restante daquele ambiente inóspito.

Por Mateus Caza, curta a esperada última parte do super-conto, com sake, claro!

» Leia mais...

O Sino do Campanário publicado 27/03/2009

uili1.jpgA manhã era escura, de um vento cortante e uma neblina densa. Uma inescrutável corrente de ar recendia cheiro de parafina. Havia tanta coisa a fazer: ensaiar o sermão, preparar o altar, dar vida à sensual dança das chamas. Mas apenas um objeto capturava minha atenção: um certo cálice, lustríssimo. Como num espelho, lá estava meu reflexo. Mas odiei o que vi: não apenas a onda grisalha e os lábios desbotados, mas o nariz adunco, como que tentando alcançar o queixo, as orelhas absurdamente grandes e a enorme fronte calva.

Por Uili Bergamin.

» Leia mais...

Yoake no Akuma – Demônio do Amanhecer publicado 20/03/2009

mateus1.jpgMas o rapaz pensava que aquilo não podia ser real, que tinha que se tratar de alguma ilusão de ótica ou mesmo daqueles quadros com fotos sobrepostas que mudam conforme nos movemos. Porem o som gutural de um grito começou a emanar da imagem, que se deformou mais ainda e passou a se mover em espasmos, como movimentos travados conforme soltava um grito ensurdecedor e agonizante, como que de um pavor extremo.

Segunda parte do super-conto de Mateus Caza, publicado em 3 partes, aprecie com vinho tinto/branco - ou sake! Na próxima semana, parte final.

» Leia mais...

Rosa, a Flor do Amor publicado 11/03/2009

fernanda1.jpgCasou-se, dos cinco aos quatorze, com muitos e muitos homens. Fantasiou com cada colega de classe e vizinho da sua idade. Viveu, em seu imaginário, por diversas vezes o dia mais feliz de sua vida. Teve filhos e filhas, nutriu-os, acalentou-os, cuidou da casa, fez comida. E foi feliz para sempre.

Por Fernanda Maria.

» Leia mais...

Pés Fortes Para Um Coração Bom publicado 06/03/2009

cavanhas.jpgDepois tomei um banho e escrevi um grande conto que enviei para um zine underground. Em duas horas chegou uma resposta, e meu texto foi parar naquela biblioteca virtual ao lado de grandes cabeças. Eu fiquei tão feliz e realizado que até chorei, olhando meu amor dormindo e o coturno sobre a cômoda iluminada pelo resto de claridade que adentrava graças ao poste de luz na beira da rua.

Por Alexandre Durigon.

» Leia mais...

Yoake no Akuma – Demônio do Amanhecer publicado

mateus1.jpgMas naquela noite foi diferente, pois ele se lembrou de dor e sangue. O gosto de sangue em sua boca e o sangue escorrido em sua mão, após ele ter revidado o golpe. Daniel não se lembrou quem começou a briga, mas lembra que foi ele que terminou.

Por Mateus Caza super-conto publicado em 3 partes, aprecie a primeira parte com vinho tinto/branco - ou sake! Continua próxima semana.

» Leia mais...

Os Sete Selos publicado 01/03/2009

fab12.jpgA banda acabou, mas o romance, iniciado na seção de baladas de um show, sobreviveu. Eram de cidades distantes: ele nativo, ela de uma caravana do interior. Ela tem problema na hipófise; ele, nos rins. Andam de roupas sempre acinzentadas, mesmo sob o sol do país tropical abençoado por Deus. Ela era magrela, e ele, bem gordo. Na hora de trepar, ela pensa em Steve MacQueen; ele, em Doris Day. Adoram comida mediterrânea, mas ele sempre fica com um pouco de alergia.

Por Fábio Vanzo.

» Leia mais...